Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Conexão

No dia 28 de Março de 2016 eu entro no 15º ano de Conexão. Nessa data vi Jesus pela primeira vez. Foram 14 anos de aprendizagem evolutiva. Por isso este 15º ano, para mim, vai ser de Livro, de Blog, de Tudo.

A Nova Vida

Captura de ecrã 2016-03-29, às 04.59.56.png

 

 

Hoje lancei o meu 14º livro. "Conexão - O que Jesus me ensinou". Hoje, 28 de Março de 2016, precisamente no dia em que faz 14 anos que vi Jesus pela primeira vez.

 

Estive hoje novamente no palco do Teatro da Casa do Artista na palestra de lançamento, e tudo me soava familiar.

 

Desde criança, os bastidores de um teatro são a minha segunda casa. Enquanto os miúdos da escola iam de fim de semana para a praia, brincar na areia, os meus sábados e domingos eram passados naquele escuro e silencioso interior teatral, onde os meus pais faziam a sua arte. Depois, eu própria continuei a pisar esses mesmos palcos, durante muitos anos.

 

O meu despertar espiritual, entretanto, mudou toda a minha vida. A minha energia passou a vibrar de outra forma, o meu sistema de crenças foi desmantelado e a minha energia ampliada. No meu quotidiano atual, nada sequer se parece com o que era. Não restou nada.

 

Mas curiosamente - e este é um fenómeno que acontece com muita gente, - todas as coisas pelas quais me interessei um dia, se mantêm na minha vida. Nada se perdeu. Mas com outra cor. Inclusive a presença do teatro.

 

Da atriz que um dia fui, ficou a tranquilidade para falar para muita gente. Do brevíssimo curriculum de apresentadora de televisão, ficou o à vontade com as câmaras. Da cantora, ficou a música que ainda hoje faço. Da menina que aos 11 anos foi proibida pela professora de ler Florbela Espanca, ficou o prazer da escrita e da improvável poesia. Da produtora ficou a experiência e a vontade de que os eventos sejam especiais. E poderia continuar esta lista interminável de interesses, que, apesar de se manterem intactos, se transmutaram energeticamente para servir um bem maior, o de levar a luz a cada um.

 

Que todas as pessoas transformassem as suas vidas, e aproveitassem o que sabem fazer bem, em prol da expansão da luz. Que todas as pessoas conseguissem trabalhar no que realmente acreditam, pois a ação é a manifestação do espírito na matéria, e a fé no que se faz é uma alavanca evolutiva imensa. Que todas as pessoas acreditassem que merecem ter uma vida cheia de significado. Que não tivessem medo. Que se conseguissem aventurar.

 

Como dizia um amigo meu: Atirar-se ao mar sem saber o nome do oceano.

 

Captura de ecrã 2016-03-09, às 02.44.57.png

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Notificações de respostas serão enviadas por e-mail.

Este blog tem comentários moderados.